5 dicas para viajar com o seu cão

Se não prescinde da companhia do seu animal de estimação e gosta de o levar para todo o lado, incluindo consigo nas suas viagens, deixamos algumas dicas sob a orientação do treinador de cães e coach Tiago Rosado do Mundo Alão. Em grande parte dos países eles são admitidos e bem vindos em todo o lado (Italia, França são top), mas tudo depende dos donos especialmente. Há raças menos apetecíveis consideradas perigosas que não fazem do animal de companhia o mais sociável numa esplanada cheia de pessoas e outros cães... na prática o que pretendemos é ter um ambiente controlável e bom para as outras pessoas, para o cão e para os donos, onde se pretende momentos agradáveis e descontraídos.



Partilhamos algumas reflexões para que se mude o paradigma das viagens e da presença dos animais de estimação em Portugal.


  1. Antever a viagem para o seu cão é essencial e para tal o planeamento é chave. A caixa transportadora deve ser vista como um lugar seguro e estar dentro dela para o cão deve representar um sítio bom, onde coisas boas acontecem e não um momento de separação de si ou insegurança. Para tal e caso não costume usar a caixa de transporte regularmente, assegure-se que pelo menos 1 semana antes a caixa está junto da cama do seu cão. Invista 30 minutos por dia repartidos em sessões de 5 minutos onde se dedica por inteiro, com calma e paciência. Lembre-se que o seu cão sente a sua irritabilidade mesmo antes de você explodir. Produzir sentimentos negativos a este "treino de caixa" poderá produzir um efeito ainda pior na associação à caixa. Se sentir que está arriscar consulte um profissional. O Mundo Alão disponibiliza sessões particulares e de grupo que o podem ajudar. Caso o treino de caixa esteja a correr bem, treine com biscoitos, salsichas, com brinquedos e reforce a sua presença na caixa com "ficas" cada vez mais prolongados, com porta aberta e depois fechada, etc. Faça da caixa uma "tarefa importante" como um emprego na vida do seu cão e associe um nome ou comando à mesma.

  2. Assegure-se que o boletim de vacinas do cão está em dia e que o registo do seu número de chip está à mão e visível. Vai precisar de o apresentar em muitos sítios

  3. A caixa de transporte: meça criteriosamente a caixa de transporte do cão e pese o cão e a caixa juntos. Vai precisar de informar várias vezes esses dados. Muitas companhias aéreas requerem caixas de transporte com certificação IATA, ou seja, com feches e parafusos que asseguram que a caixa está mesmo fechada. Depois do cão estar na caixa verificam se ele se movimenta confortavelmente no seu interior e exigem ainda abraçadeiras, que são colocadas antes do embarque. O embarque no aeroporto deve ser feito com mais meia hora de antecedência do tempo que a companhia exige, já peque precisa de tratar de tudo com tempo e calma. É o momento fulcral para não haver stress e se mostrar confiante sem dramas nem grandes despedidas: lembre-se é uma tarefa, um trabalho entrar na caixa para poder acompanhar o dono. À chegada é aflitivo não conseguir abrir a porta da caixa do cão por não termos um canivete ou um objecto cortante das abracadeiras. Algumas caixas de transporte tem um compartimento em cima onde cabe um pequeno canivete para o efeito, já que o transporte de objectos cortantes no avião não é permitido (nem corta unhas!). O cão normalmente é desembarcado na bagagem fora de formato ou mesmo num espaço dedicado aos animais. Evite reforçar o sentimento de reencontro e recompense, retirando da caixa assim que possível já que é permitida a circulação de cães no aeroporto.

  4. Faça uma lista do que precisa levar e ter no caminho e no destino:

  • tigelas que encolhem para serem práticas no transporte para a água do cão

  • ossos para roer quando estiver aborrecido

  • bolas, brinquedos

  • sacos de higiene

  • uma manta para colocar no chão nas esplanadas e por cima da sua cama

  • rolo autocolante para limpar pêlo do seu cão em superfícies

  • spray ou pó de talco para disfarçar odores fortes

  • toalha de praia ou de banho para o cão (quer para depois de banhos, quer em caso de ter que o limpar)

  • escova para minimizar a largado de pelo, odores e desembaraçar o pelo quando estiver cheio de carrapetas.


A planificação das férias deverá ser feita considerando restaurantes com esplanadas, deslocação do animal no destino (carro, táxi, autocarro, a pé), o que fazer e onde ir. Saiba junto do hotel quais as áreas onde pode estar com o seu animal de estimação, pois não há nada mais agradável que poder usufruir da sua companhia junto a uma piscina onde intercala os seus banhos de sol com brincadeiras na relva com a bola. Salas de estar onde eles são bem vindos são perfeitos para dias de chuva com livro e a sua companhia.


Destinos de natureza são perfeitos para as caminhadas com o seu amigo de estimação, alojamentos onde pode fazer refeições na sua companhia e acessos ao mar em praias petfriendly ou não vigiadas como portos, piscinas naturais, etc. Sobretudo deverá baixar as expectativas para umas férias surpreendentes pela positiva em vez de frustradas.


A Unique Stays promove em época baixa escapadas de fim de semana com treino canino, denominadas Travel With Your Pet. São momentos de aprendizagem de tudo o que precisamos para nos sentirmos confiantes a viajar com os nossos cães e para reforçar a sua sociabilização e obediência essenciais quando nos deslocamos e mesmo nos passeios.


Boas viagens ;)


17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo